Rock in Rio II

Evento de música mais famoso do país no Maraca!

Saem as chuteiras, entram as guitarras. No lugar do canto das torcidas, coros embalando os hits do ano. No campo, muito mais do que dois times de 11 jogadores, e sim milhares de pessoas. Em janeiro de 1991, o Maracanã sediou o maior festival de música da América Latina, o Rock in Rio, em sua segunda edição. Com um lineup recheado de ídolos nacionais e internacionais, como Carlos Santana, Jimmy Cliff, Guns N' Roses, Titãs, Prince, George Michael e Capital Inicial, foram nove dias inesquecíveis em que o Templo do Futebol recebeu um verdadeiro Culto à Música.

O primeiro Rock in Rio, em 1985, foi realizado na Cidade do Rock, espaço construído em Jacarepaguá. O festival durou 10 dias com total de 1 milhão e 380 mil espectadores. Segundo o idealizador do evento, Roberto Medina, foram gastos cerca de 11 milhões de dólares na organização. O sucesso foi tanto que na segunda edição que o palco escolhido foi o maior e mais carismático estádio do Brasil. O gramado foi adaptado para receber o palco e os espectadores (700 mil pessoas, em 9 dias de evento), que também poderiam ficar nas arquibancadas do estádio.

O Rock in Rio no Maracanã tinha dois palcos móveis, com uma área de 5.600 metros quadrados e mais 60 lojas e quatro shoppings. Mas o que chamou mesmo a atenção foram os shows. Houve reais momentos históricos no Maracanã durante esse evento. Como o Guns N' Roses estreando integrantes, Dizzy Reed (tecladista) e Matt Sorum (baterista), e lançando, no palco do Maraca, as músicas inéditas "Civil War", do álbum "Use Your Illusion II", e "Double Talkin Jive", que está em "Use Your Illusion I".

E o cantor pop Prince, que queria um camarim iluminado pela cor púrpura (em referência ao seu hit "Purple Rain"), e fez um showzaço? E o A-ha, que entrou para o Guinness Book com o maior público pagante de todos os tempos, de 198.000 pessoas no Maracanã? E, apesar de muita gente hoje em dia dizer que "antigamente o Rock in Rio era só rock", o evento foi um verdadeiro show de pluralidade musical. Tinha Megadeth e Sepultura, mas também New Kids On The Block, Run DMC, Roupa Nova, Moraes Moreira e Pepeu Gomes, Alçeu Valença...

Foi um evento com a cara do Maraca, mesmo sem envolver o esporte por um segundo. Por reunir todas as tribos. Por ter um clima incrível. Por criar histórias inesquecíveis. Por fazer desconhecidos se tornarem amigos e cantarem com uma só voz. Quem viveu, não esquece. E quem não estava lá, certamente, gostaria de ter vivido essa emoção. Especialmente porque foi o único Rock in Rio no Maracanã. O evento só voltou em 2001, na Cidade do Rock, e mesmo de 2011 para cá, quando se tornou um festival que acontece a cada dois anos, nunca retornou ao estádio. Ou seja, 1991 foi único. E histórico.

Lineup:

18/01: Prince, Joe Cocker, Colin Hay, Jimmy Cliff.
19/01: INXS, Carlos Santana, Billy Idol, Engenheiros do Hawaii, Supla, Vid & Sangue Azul.
20/01: Guns N' Roses, Billy Idol, Faith No More, Titãs, Hanoi Hanoi.
22/01: New Kids On The Block, Run DMC, Roupa Nova, Inimigos do Rei.
23/01: Guns N' Roses, Judas Priest, Queensryche, Megadeth, Lobão, Sepultura.
24/01: Prince, Carlos Santana, Laura Finocchiaro, Alceu Valença, Serguei.
25/01: George Michael, Deee-Lite, Elba Ramalho, Ed Motta.
26/01: Happy Mondays, Paulo Ricardo, A-Ha, Debbie Gibson, Information Society, Capital Inicial, Nenhum de Nós.
27/01: George Michael, Lisa Stansfield, Deee-Lite, Moraes Moreira e Pepeu Gomes, Leo Jaime.